quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Conhecendo Porto Alegre - Parte II

Bom dia/tarde/noite. Hoje vim mostrar mais algumas fotos da viagem. Antes de mais nada, votem na enquete ao lado, pra eu saber que tipo de posts vocês preferem. Seria bem legal saber a opinião de vocês. Ok, vamos lá.

Sobre os museus:
O museu de arte é fantástico. A entrada era gratuita, e além do lugar ser incrível, com aquele ar de antigo, mas reformado, também era cheio de exposições. 
Quando eu fui, as exposições que estavam em cartaz eram: "A Bela Morte", que reunia diversos artistas e a da Ana Norogrando, que reunia todas as suas obras (que em sua maioria, eram feministas).
Essa obra era uma espécie de armário, onde todas as ampulhetas de vidro refletiam no espelho de vidro. Confesso que dava um nó na cabeça de olhar de perto kk.
Pare de comemorar se você acha que isso é uma estante de livros. Oi? Isso mesmo. Todos esses livros não existem. Apenas suas bordas estavam pintadas em um painel, que estava apoiado na parede.
O motivo pelo qual eu tirei foto dessa colagem é bem simples. Ela me lembra de mais o Edward Mãos de Tesoura (Johnny Depp). Não sei se foi intencional, mas eu gostei.
Aqui está a foto do meu primeiro passeio de barco. A entrada era R$ 20,00 por pessoa. Apenas crianças e deficientes pagavam meia (eles não aceitavam carteirinha de estudante). Eu curti o passeio, e tivemos sorte de voltar bem á tempo da chuva. 

A volta durou uma hora, e uma locutora narrava todos os pontos turísticos que havia ao redor (com uma música em espanhol de fundo kk). Contornamos todo o Rio Guaíba, e vimos a ponte que dividia Porto Alegre.
Essa é a usina do gasômetro. Fica no cais do porto, muito linda! Abaixo, havia o museu que mostrava as curiosidades da história do porto.
No museu da eletricidade, tinha umas coisas bem loucas. Que falavam bastante sobre as grandes 'invenções' do passado. É ótimo pra quem curte ciência. O museu tomava conta de um andar, e ficava no mesmo prédio do museu do Érico Veríssimo

Destaque para a parte interativa do lugar: havia um corredor com sensor de presença, que ao passar, raios disparavam, e tanto o som dos trovões como a luz dos relâmpagos espelhadas nas paredes, davam uma sensação incrível de susto.
Foto: Google Imagens
Bom, eu tive que pegar uma foto da internet da Casa de Cultura Mário Quintana. Quando eu fui, o prédio estava em reforma. Mas lá dentro, havia exposições sobre o autor e a cantora Elis Regina. 

Antigamente, o prédio era um hotel. E o próprio autor morava lá. Algum tempo depois, o cantor Falcão comprou o estabelecimento. E hoje em dia, o primeiro andar é usado como cinema.
Havia uma sala que reproduziu o quarto do autor (Mário Quintana). Com diversos detalhes, como: seus livros preferidos, pôsteres, e várias folhas de papel amassadas pelo lugar, típico de escritor (é claro, antes da invenção da internet).

Por hoje é só, gente. No próximo post tem Museu de Comunicação, Parque da Farroupilha, e coisas que eu comprei na viagem.

Espero que vocês tenham gostado (:

Fotos: Carol Chagas (com exceção da foto externa da Casa de Cultura do Mário Quintana)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode comentar que eu não mordo :P

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...