Pular para o conteúdo principal

Crazy Ex-Girlfriend e os conflitos que moram dentro da gente.

Um influencer indicou. Não botei muita fé. Passei por um negócio dolorido e estranho. Ao me ouvir, um amigo meu me recomendou. E eu fui lá pagar pra ver. Aconteceu. Todos estavam certos.

Crazy Ex-Girlfriend é uma comédia musical com um bando de referência (calma, são só duas músicas por episódio - e todas são originais e muito engraçadas, juro! - ) de 40 minutos. Irônica, politicamente incorreta, completamente atrevida (OBRIGADA) ao abordar os mais variados tabus da nossa sociedade, ela é criada por Aline Brosh e Rachel Bloom. 
Rebecca Bunch (Rachel Bloom) é uma advogada de muito sucesso em Nova Iorque, mas completamente infeliz. Até que num dia, ela encontra seu primeiro namoradinho da adolescência. Ele diz estar voltando para West Covina (sua cidade natal), pois lá ele era muito mais feliz. E então, Rebecca também decide se mudar para a cidade. 

Á princípio (durante a primeira a temporada), você vê a Rebecca como o estereótipo de Ex-namorada louca. Mas com o passar das temporadas, a gente percebe que ela na verdade, tem problemas psicológicos. E a série, que parecia uma eterna zoeira com todos os personagens, acaba ficando profunda - sem perder o bom humor, é lógico -.
Crazy Ex-Girlfriend conseguiu sair daquela fórmula em que os escritores criam complexidade apenas para dois, três personagens. A série deu uma problemática, um propósito para cada pessoa. E todos eles crescem com o passar das temporadas. Não somente a protagonista. 

Doenças mentais. Orientação sexual. Feminismo. Tabus femininos, masculinos - de TODO tipo. Alcoolismo. Famílias não tradicionais.

É sobre tudo isso e mais um pouco.

Crazy Ex-Girlfriend mostra como a gente é contexto e a evolução é um processo que acontece aos poucos. Todo mundo teve uma infância e traumas que influenciam o nosso comportamento até hoje. Mas cabe a nós, somente a nós, nos curar dessas feridas emocionais. A felicidade vive no logo após. Quando a gente toma consciência de como agimos e decidimos mudar como reagimos a cada situação.

A trama foi idealizada para quatro temporadas, sendo:
Primeira: negação;
Segunda: obsessão pelo amor;
Terceira: espiral de consequências (aka fundo do poço);
Quarta: recomeço; 

Pelo absurdo presente na série, é como se alguém colocasse um espelho na frente da gente e, depois, multiplicasse por dez a situação. Você vê aquele personagem fazendo uma coisa X e não hesita em gritar "NÃO FAÇA ISSO". É a tal da vergonha alheia em plena execução. A gente se identifica, não tem como.

E no meu caso, fui obrigada a enxergar uns pedaços da minha vida que não estavam muito ok. Crazy Ex foi participação especial do meu processo de tomada de consciência. Eu não sou a série, muito menos todos os dramas dos personagens, mas a minha cabeça de alguma forma mudou. 

É como se você sempre coçasse o braço direito quando chovesse. Mas de tanto alguém te mostrar as consequências disso, você acaba parando pra pensar sobre algo que era automático. Agora quando chove, você primeiro respira e pensa. Absorve, se sente. E parte nenhuma do teu corpo é coceira. Às vezes, até é. Mas você se sente consciente o bastante para não coçar.

Crazy Ex-Girlfriend é uma série sobre estar bem consigo mesmo. Ela ensina que os conflitos dentro da gente nunca vão acabar. Sempre vai ter uma coisinha pra resolver. Pra evoluir. E que essa é a beleza da vida. Ser alguém melhor em relação a quem fomos no passado.
--------------------------------------------------------------


E tu? Já assistiu? Me conta!

Fotos: Google Imagens

Comentários

  1. Já assisti sim, há muito tempo atrás. Eu adorava demais essa série1!! Tem umas coisas que eu me identificava com Rebecca e ficava confortada por não ser a única. Haha Não sei porque parei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me senti do mesmo jeitinho: CONFORTADA. Garota, continua a série, porque ela só melhora <3

      Excluir

Postar um comentário

qual foi a última coisa que você comeu?

Postagens mais visitadas deste blog

Trilha Sonora: Simplesmente Acontece

Não sei se vocês perceberam, mas eu meio que amei o filme Love, Rosie (Sim, prefiro o título original). Mesmo já tendo feito um post sobre ele , não pude deixar de comentar a Trilha Sonora.  A história se passa durante muitos anos e a música evolui com ela. Nem preciso dizer que achei esse fato fantástico. Além disso, os nomes variam entre artistas famosos como Beyoncé a outros não tão conhecidos assim, mas incríveis igualmente.  Ah, tem até composição instrumental, que super combina com os momentos das cenas. Resolvi escolher as minhas favoritas e colocar aí embaixo para vocês ouvirem e amarem tanto quanto eu estou amando (:  Algumas delas você só vai gostar mesmo se assistir o filme haha (já falei como é bom lembrar de uma cena ao ouvir uma música).  Lily Allen - Littlest Things Elliott Smith - Son of Sam Lily Allen - Fuck You Kodaline - High Hopes KT Tunstall - Suddenly I See Beyoncé - Crazy in Love G

A Verdade Sobre os Desenhos

Como qualquer criança normal, eu passei minha infância assistindo desenhos (ainda assisto haha). Só que quando a gente cresce, passa prestar mais atenção ainda neles. Outro dia, eu descobri alguns significados ocultos de um desenho que eu assistia, e resolvi pesquisar MAIS sobre outros. Veja abaixo. 7 Monstrinhos O desenho era exibido na Tv Cultura. E quem era fã mesmo, tinha até a música de abertura decorada hehe. Tudo muito lindo, mas e se eu te dissesse que ele era uma crítica contra o nazismo? Isso mesmo. De acordo com algumas teorias, os 7 monstrinhos representariam a visão dos alemães sobre os judeus.  Eles eram vistos como monstros, possuíam o nariz bem grande, e olha só que coincidência: No campo de concentração, eram identificados por Números. Um dos personagens usava um pijama listrado bem idêntico ao uniforme que os judeus que eram presos tinham que usar, e eles também moravam no sótão (local onde os judeus se escondiam).  Bob Esponja Para o nosso que

Você sabe o que é Guilty Pleasure?

Há alguns anos atrás, vi a seguinte expressão em uma série (tá, foi em Glee): Guilty Pleasure . A tradução livre explica que ela se refere a algo que você gosta, mas que não é considerada como algo legal/bacana na sociedade, f azendo com que você se sinta meio culpado/envergonhado por isso.  Confesso que eu sou a rainha do Guilty Pleasure , gosto de tanta coisa que é considerada boba, que olha, a lista é grande. Desde cantores pop a séries consideradas ruins. O legal de esconder esses gostos da maioria das pessoas é encontrar gente que te entenda (te aceite haha) e que compartilhe a mesma paixãozinha secreta com você.  E olha, quando isso acontece, é extremamente libertador poder ouvir (sem vergonha) aquela música que todo mundo zoa :)  Pensando nisso tudo, resolvi fazer uma lista de coisas que se encaixam nessa expressão e assumir (nem que seja aqui no blog) algumas delas. Quem sabe um dia eu não assumo na vida real também? haha. Musicais Desde a primeira vez que

Os Signos dos Cantores

Música é uma das melhores coisas da minha vida e acredito que na de muita gente também. Ela está presente em diversos lugares e nas mais diversas línguas, mas na última semana ela está ainda mais em evidência aqui no Brasil. Sim, estou falando do Rock in Rio ♥  Inspirada nessa vibe musical, decidi fazer um post sobre os cantores, mas de um jeitinho diferente. Quem me conhece, sabe que eu amo astrologia e, geralmente, acho alguma semelhança entre pessoas do mesmo signo.  Então, para celebrar a minha mania de procurar o aniversário dos cantores, resolvi reunir muitos deles em um post :) Lembrando que podem existir diferenças nos perfis que eu descrevi, dependendo do ascendente e da posição das casas , okay? Agora vai lá, ler :P Áries Os arianos são conhecidos por iniciar, colocar em prática coisas que ainda não foram realizadas. E que, por esse motivo, sempre são lembrados por seus feitos.  Áries é o tempo de começos e isso fica ainda mais evidente ao observarmos

Como decidir o seu voto

Bom, o assunto de hoje é Política. Mas espere, não irei fazer nem um texto motivacional (como já fiz aqui ) e nem irei falar sobre partidos e discutir sobre quem possui as melhores propostas.  O objetivo deste post é trazer para os eleitores, ferramentas que os ajudem na hora de decidir seus candidatos. Escolhi vídeos, sites e até mesmo alguns aplicativos que podem ajudar quem está confuso em relação ás Eleições.  Ps: Não sei se todos aqui votam, mas na minha opinião, não existe idade mínima para entender o que se passa em seu país. Afinal, as decisões irão te afetar, então por que não gastar um pouquinho de tempo para poupar dores de cabeça nos próximos quatro anos? Preto no Branco - Jornal O Globo Antes que vocês fiquem de mimimi, porque é da Globo, leiam primeiro á respeito da descrição do site. Nele, são separados diversos trechos do que os candidatos a várias posições dizem em comícios, debates ou á mídia.  E estes são classificados em Verdadeiro, Verdade

Vestibular: Os Melhores Sites de Exercícios

Sim, eu sei que faz muito tempo que eu não faço posts sobre Vestibular , mas vamos mudar isso! Depois que tranquei a faculdade , tenho tido mais tempo para me dedicar ao estudo, o que consequentemente me fez resolver mais exercícios.  Como tenho um número limitado de livros com questões, resolvi procurar uma boa parte na internet. Parece fácil, mas existem poucos sites realmente bons nisso. Por esse motivo, decidi fazer uma lista com os melhores links que encontrei por aí sobre o assunto ;)  Brasil Escola Costumo comparar o Brasil Escola com o nível 1 de um vídeo-game. As questões são ligeiramente mais fáceis e contém, além do gabarito, resoluções passo-a-passo dos exercícios (quando a matéria é da área de exatas).  Gosto de usar o site nas matérias que eu tenho MUITA dificuldade (leia-se matemática, física e química).  É legal, porque como as questões são mais "fáceis", acabam priorizando os conceitos de determinada matéria, sabe? Desse jeito, você acaba

como é que tá aí?

O pantanal tá queimando e eu não consigo  ver uma saída pra retroceder.  O tempo tá passando estranho e  há um ano eu podia te ver.  Hoje só dá engano  e eu não posso ir até você.  Os meses tão se demorando,  mas a minha idade não demora a aparecer. Eu sinto o clima pela minha porta  e da janela vejo a cidade.  Vejo a areia lotada de almas  entortando a curva com serenidade.   eu continuo sempre desleixada,  sem saber o que quero pra mim.  viver da arte, me vender em sampa  ou uma vida mochileira enfim.  se eu não decido,  sei bem que a vida  decide por mim.  mas desse ponto eu não gostei nadinha e não me atrevo  a descer aqui.  se me desmancho na sacada,  tenho certeza que tenho plateia.  sem reembolso,  a peça livre é da garota que não tinha ideia.  a relação que tenho com essa casa  é quase de dependência pura.  é uma mistura assim de gratidão  e prisão que construí  numa hora bem escura.  o teto sempre mudo vê  que as paredes falam  pelos cotovelos.  e eu sei que quando pulo,  cai

Momento Nostalgia: Chaves

O Momento Nostalgia de hoje é sobre ninguém mais do que Chaves ((: Desculpa, mas eu amo esse seriado, passei minha infância inteira assistindo. E mesmo hoje em dia, se eu ver que está passando, corro pra assistir haha.  Como não sentir saudade dos famosos bordões: "Isso Isso!", "Gentalha Gentalha!!", "Pois é Pois é Pois é", "Foi sem querer querendo", "Ninguém tem paciência comigo" e tantos outros que ficaram na memória dos fãs.  Muita gente não sabe, mas originalmente, o seriado foi criado para o público dos adultos, sendo exibido durante o programa Chespírito (também criado e interpretado por Roberto Bolaños), porém aos poucos, foi encantando as crianças - talvez pelas roupas e personalidades dos personagens.  O nome original é El Chavo del Ocho , por duas razões: A primeira é de que, Chaves não morava no barril, e sim no apartamento nº 8. E a segunda é de que, o canal onde o programa foi exibido pela primeira vez no Méx