sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Santos: Museu Pelé

Oi, gente bonita (Sim, é o bom humor do Carnaval falando mais alto). O post de hoje é sobre a minha visita ao Museu Pelé, que fica em santos. Pra quem não sabe, eu moro na Baixada Santista (bem pertinho de Santos) e na semana passada, fui convocada pela minha mãe a fazer um passeio entre família.
Aproveitamos que o dia estava lindo e fomos turistar pela minha cidade natal (pois é, sou santista haha). Ah, e aproveitei para tirar algumas fotos por lá ;) Já aviso que a qualidade não está tão boa, porque tirei do celular. 

A cidade que eu moro não é  muito segura e como eu não costumo frequentar Santos, fiquei meio assim de levar a câmera. No fim, eu acabei me arrependendo, já que as ruas estavam bem desertas e nem havia uma alma viva na rua. Acontece né. 

Fomos no domingo, lá pelas 11h da manhã e até que estava bem tranquilo. Talvez seja pelo horário ou pelo fato de não ser feriado ou alta temporada na praia. O primeiro lugar com que o visitante se depara é uma cafeteria com uma lojinha. 
O espaço é bem aberto e iluminado e em suas laterais ficam as atrações do Museu. A primeira fica no espaço térreo e reúne troféus, vestuário, documentos e qualquer coisa que tenha feito parte da vida de Edson Arantes do Nascimento.
Lá, você acaba descobrindo várias curiosidades sobre a trajetória dele, como o fato de seu pai ter sido um famoso jogador de futebol no Sul de Minas, o que fez com que ele e sua família tivessem de mudar de cidade algumas vezes.
Ele começou a treinar bem cedo em um dos times da cidade de Bauru, e alguns anos depois, foi descoberto por seu técnico e levado para o time do Santos. A partir daí, por meio de fotos e outros objetos, você passa a vivenciar as diversas conquistas do jogador.
Uma das partes mais interessantes de sua história foram as lições de seu pai. Em várias citações, ele dizia que o talento do filho não eram o ponto central para que se construísse uma carreira. Dedicação e disciplina eram essenciais para que ele atingisse o sucesso. E não é que ele estava certo?
Os andares posteriores eram reservados para cada copa que Pelé participou. E é nesse momento, que os visitantes também podem admirar o prédio. Já que ele manteve a fachada e os detalhes de construção antiga. Era bacana ver presente e passado ali, pertinhos um do outro.
Em quase todos os andares, havia alguma frase marcante falada sobre o jogador ou dita por ele próprio. Além delas, a exposição estava cheia de versões suas penduradas no teto. O que era incrível para quem queria tirar foto com ele haha.
Ah e também tinha uma versão sua em uma escultura de cera. Sério, ela era tão perfeita que chegava a assustar um pouco. Uma sala foi reservada apenas para fotos suas com celebridades como Papa João Paulo II e Robert Kennedy. Em outro espaço, foram concentradas fotos suas emolduradas (o que dificultou as fotos, já que o vidro refletia a luz :/).
E por último, uma parte interativa do local. Onde havia uma versão mais moderna do pebolim (ainda prefiro a normal mesmo haha), uma sala de cinema que mostrava os melhores gols do jogador e ainda, um espaço onde podíamos tentar fazer um gol haha, onde o visor nos informava sobre a velocidade de nosso chute.
Ah, e todos os visitantes têm direito a tirar foto com o Rei do futebol. É super rápido e o monitor manda direto a foto para o seu e-mail. Bom, é isso. Espero que vocês tenham gostado e, qualquer dúvida sobre preços, horários e localização, é só se informar aqui. Espero que vocês se divirtam tanto quanto eu (:
Ps: Desculpa sobre os dois últimos posts, que eram sobre Playlists. Eu sei que eles ficaram bem repetitivos, mas eu acabei viajando no Feriado e me desorganizei D: Acontece, né? haha. Me perdoam?

E aí gostaram? No próximo post, conto sobre minha visita ao Orquidário de Santos ;)

Fotos: Carol Chagas (com exceção da segunda).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode comentar que eu não mordo :P

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...