Pular para o conteúdo principal

Não somos os mesmos de há um ano atrás

Todo final de ano tenho a mesma sensação sobre o futuro: de que ele vai ser diferente. E ao contrário do que muitas pessoas acham, para mim ele sempre acaba sendo. Por mais que a gente pense que tudo está da mesma maneira que há um ano atrás, uma parte nossa sabe que estamos errados. 

É difícil comprovar as mudanças com fatos, quando muitas delas são internas. Eu posso até fazer uma lista aqui de coisas que aprendi durante o ano (opa, já fiz!), mas não é a mesma coisa. 

Acho que a gente muda o tempo todo, mesmo que não queira. E quando queremos impedir as mudanças, elas acabam sendo mais dolorosas. Mas faz parte. A mudança é tipo a água mole que insiste em bater até furar a pedra dura da nossa cabeça. Não tem muito como discutir com ela ou evitá-la. Só acontece. 

Meu único pedido para 2016 é que eu não seja tão resistente a essas transformações da vida. E que em vez de fugir, eu resolva abraçá-las e aproveitar cada segundinho delas. 

2015 foi para mim um ano de amadurecimento. De entender que há mais para se ver, além da sombra projetada pelo computador. 

Não falo de lugares, já que sempre entendi o poder que as viagens carregam. Mas sim sobre as pessoas. Consegui compreender o valor delas. Conhecer realidades diferentes ou até mesmo próximas da minha. Isso tudo nunca pareceu tão incrível pra mim, como é agora. 

Entendi que me isolar e escrever sobre o que eu já sei não vai trazer respostas para minhas perguntas. Mas conhecer cada vez mais pessoas fora do meu mundinho vai. Descobri que adoro um bom papo cabeça. E é engraçado como quando me dei conta disso, passei a atrair gente que também é assim. 

Sinto que estou chegando numa versão melhor de mim mesma. E esse é o meu maior desejo. Não só para 2016, mas para a vida toda: ser melhor. Não em relação aos outros, mas a mim. 

Que esse novo ano seja recheado de aprendizados para todos nós e que a gente consiga aproveitar as oportunidades de crescer com cada mudança que arrombe nossa porta. 

Mais coragem, menos drama e mais paciência. Quero sobreviver para contar o que aprendi no próximo ano. Só espero que minha cabeça não seja destruída pela água mole novamente. 

Um obrigada especial a cada alma responsável pelas mudanças que invadiram minha vida em 2015, todas elas fizeram com que eu descobrisse uma partezinha nova em mim.

Um ótimo 2016 pro cês <3

Texto: Carol Chagas
Foto: We Heart It

PS: Surgiu uma dúvida do tamanho de um elefante sobre esse título. Não sei se esse "há" está certo, então se alguém aí souber, me avise :)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trilha Sonora: Simplesmente Acontece

Não sei se vocês perceberam, mas eu meio que amei o filme Love, Rosie (Sim, prefiro o título original). Mesmo já tendo feito um post sobre ele, não pude deixar de comentar a Trilha Sonora. 
A história se passa durante muitos anos e a música evolui com ela. Nem preciso dizer que achei esse fato fantástico. Além disso, os nomes variam entre artistas famosos como Beyoncé a outros não tão conhecidos assim, mas incríveis igualmente. 
Ah, tem até composição instrumental, que super combina com os momentos das cenas. Resolvi escolher as minhas favoritas e colocar aí embaixo para vocês ouvirem e amarem tanto quanto eu estou amando (: 

Algumas delas você só vai gostar mesmo se assistir o filme haha (já falei como é bom lembrar de uma cena ao ouvir uma música). 

Lily Allen - Littlest Things
Elliott Smith - Son of Sam

Lily Allen - Fuck You

Kodaline - High Hopes
KT Tunstall - Suddenly I See
Beyoncé - Crazy in Love Gilbert O' Sullivan - Alone Again (Naturally)
Mimi & The Mad Noise Factory - Get Me Bac…

Você sabe o que é Guilty Pleasure?

Há alguns anos atrás, vi a seguinte expressão em uma série (tá, foi em Glee): Guilty Pleasure. A tradução livre explica que ela se refere a algo que você gosta, mas que não é considerada como algo legal/bacana na sociedade, fazendo com que você se sinta meio culpado/envergonhado por isso. 

Confesso que eu sou a rainha do Guilty Pleasure, gosto de tanta coisa que é considerada boba, que olha, a lista é grande. Desde cantores pop a séries consideradas ruins. O legal de esconder esses gostos da maioria das pessoas é encontrar gente que te entenda (te aceite haha) e que compartilhe a mesma paixãozinha secreta com você. 

E olha, quando isso acontece, é extremamente libertador poder ouvir (sem vergonha) aquela música que todo mundo zoa :) Pensando nisso tudo, resolvi fazer uma lista de coisas que se encaixam nessa expressão e assumir (nem que seja aqui no blog) algumas delas. Quem sabe um dia eu não assumo na vida real também? haha.
Musicais
Desde a primeira vez que assisti a um musical (foi Hi…

Os Signos dos Cantores

Música é uma das melhores coisas da minha vida e acredito que na de muita gente também. Ela está presente em diversos lugares e nas mais diversas línguas, mas na última semana ela está ainda mais em evidência aqui no Brasil. Sim, estou falando do Rock in Rio ♥ 
Inspirada nessa vibe musical, decidi fazer um post sobre os cantores, mas de um jeitinho diferente. Quem me conhece, sabe que eu amo astrologia e, geralmente, acho alguma semelhança entre pessoas do mesmo signo. 
Então, para celebrar a minha mania de procurar o aniversário dos cantores, resolvi reunir muitos deles em um post :) Lembrando que podem existir diferenças nos perfis que eu descrevi, dependendo do ascendente e da posição das casas, okay? Agora vai lá, ler :P
Áries
Os arianos são conhecidos por iniciar, colocar em prática coisas que ainda não foram realizadas. E que, por esse motivo, sempre são lembrados por seus feitos. 

Áries é o tempo de começos e isso fica ainda mais evidente ao observarmos os exemplos de cantores do si…

A Verdade Sobre os Desenhos

Como qualquer criança normal, eu passei minha infância assistindo desenhos (ainda assisto haha). Só que quando a gente cresce, passa prestar mais atenção ainda neles. Outro dia, eu descobri alguns significados ocultos de um desenho que eu assistia, e resolvi pesquisar MAIS sobre outros. Veja abaixo.

7 Monstrinhos O desenho era exibido na Tv Cultura. E quem era fã mesmo, tinha até a música de abertura decorada hehe. Tudo muito lindo, mas e se eu te dissesse que ele era uma crítica contra o nazismo? Isso mesmo. De acordo com algumas teorias, os 7 monstrinhos representariam a visão dos alemães sobre os judeus. 

Eles eram vistos como monstros, possuíam o nariz bem grande, e olha só que coincidência: No campo de concentração, eram identificados por Números. Um dos personagens usava um pijama listrado bem idêntico ao uniforme que os judeus que eram presos tinham que usar, e eles também moravam no sótão (local onde os judeus se escondiam). 
Bob Esponja Para o nosso querido Bob Calça Quadrada, tem…

Momento Nostalgia: Chaves

O Momento Nostalgia de hoje é sobre ninguém mais do que Chaves ((: Desculpa, mas eu amo esse seriado, passei minha infância inteira assistindo. E mesmo hoje em dia, se eu ver que está passando, corro pra assistir haha. 
Como não sentir saudade dos famosos bordões: "Isso Isso!", "Gentalha Gentalha!!", "Pois é Pois é Pois é", "Foi sem querer querendo", "Ninguém tem paciência comigo" e tantos outros que ficaram na memória dos fãs.  Muita gente não sabe, mas originalmente, o seriado foi criado para o público dos adultos, sendo exibido durante o programa Chespírito (também criado e interpretado por Roberto Bolaños), porém aos poucos, foi encantando as crianças - talvez pelas roupas e personalidades dos personagens. 
O nome original é El Chavo del Ocho, por duas razões: A primeira é de que, Chaves não morava no barril, e sim no apartamento nº 8. E a segunda é de que, o canal onde o programa foi exibido pela primeira vez no México, era de número…

Vestibular: Os Melhores Sites de Exercícios

Sim, eu sei que faz muito tempo que eu não faço posts sobre Vestibular, mas vamos mudar isso! Depois que tranquei a faculdade, tenho tido mais tempo para me dedicar ao estudo, o que consequentemente me fez resolver mais exercícios. 
Como tenho um número limitado de livros com questões, resolvi procurar uma boa parte na internet. Parece fácil, mas existem poucos sites realmente bons nisso. Por esse motivo, decidi fazer uma lista com os melhores links que encontrei por aí sobre o assunto ;) 
Brasil Escola
Costumo comparar o Brasil Escola com o nível 1 de um vídeo-game. As questões são ligeiramente mais fáceis e contém, além do gabarito, resoluções passo-a-passo dos exercícios (quando a matéria é da área de exatas). Gosto de usar o site nas matérias que eu tenho MUITA dificuldade (leia-se matemática, física e química). 

É legal, porque como as questões são mais "fáceis", acabam priorizando os conceitos de determinada matéria, sabe? Desse jeito, você acaba prestando atenção em detal…

TAG: Libster Award

Semana passada fui indicada pela Jacque (a íntima haha) do blog Meu Baú de Estrelas a uma TAG chamada Libster Award. Funciona mais ou menos assim: quem for indicado deve responder a 11 perguntas de quem o indicou e em seguida criar 11 perguntas diferentes e indicar de 11 a 20 blogueiros com menos de 200 seguidores. 
Sendo assim, respondi as perguntas dela, mas de uma forma um pouquinho diferente. Já fazia um tempo que eu queria gravar um vídeo e aproveitei as perguntas dela para gravar o primeiro Vlog do Fases de Alice (: 
Ficou um pouco comprido hehe, descobri que sou péssima em resumir coisas ao falar sobre elas. E também ainda não consigo editar muuuito bem, na verdade só cortei algumas partes. Sim, o vídeo ficou maior que isso kk. E perdoa a qualidade da câmera, estou juntando money para comprar uma nova.
Enfim, me conheçam (: Bom, agora para quem já assistiu o vídeo, vamos para a segunda parte da TAG. As perguntas abaixo deverão ser respondidas pelos blogs (It's Time, My Bookshel…

São Paulo: Avenida Paulista

Como eu tinha dito, viajei no finalzinho de Julho para Jundiaí, só que em um dos dias que fiquei por lá, fui pra São Paulo com minhas primas =) Escolhemos ficar na Paulista mesmo e visitar o que havia ali na Avenida.  O primeiro lugar que visitamos foi o Sesi-SP, onde estava acontecendo a 16ª Edição do FILE (Festival Internacional de Linguagem Eletrônica) de São Paulo. Eu achava que lá não ia ter muita coisa, mas CARA, como me enganei. Passamos 2 horas dentro do lugar e o tempo simplesmente voou. 
Primeiro, encontramos esse "paredão" que se chamava 'Big Beat'. Os botões quando apertados emitiam um som de algum instrumento e se você fosse bom o suficiente apertasse vários deles ao mesmo tempo conseguia formar um ritmo. Quer dizer, tentar né haha, é muito difícil. Mas a experiência foi muito legal.  Na parte central do espaço havia 18.000 dessas luzinhas LED. Elas apagavam, mudavam suas cores e a frequência com que ficavam acesas. Nem preciso dizer que fiquei um tempinho …