segunda-feira, 16 de março de 2015

Filme: Simplesmente Acontece

Sabe aquele filme que é muito amor? Então. Simplesmente Acontece (Love, Rosie) é uma adaptação cinematográfica do livro Where Rainbows End e é protagonizado pela Lily Collins (A Claire de Instrumentos Mortais) e pelo Sam Claflin (O Finnick de Jogos Vorazes). 

Na história, os dois são melhores amigos de infância, daqueles que sabem tudo sobre o outro. Porém, existe uma visível atração entre eles, que decidem superá-la e continuar com a amizade. O que acontece é que esse sentimento passa a ser mais forte do que eles esperavam. 

E quando eles "decidem" vivê-lo, ocorrem diversos obstáculos. Sério. Mais do que mocinho de novela. Ah, e o título brasileiro engana, porque não tem nada de simples nisso não. 

Gravidez, namoros, viagens, casamentos, traições. O filme se passa durante 30 anos da vida dos dois. De alguma forma, eles sempre são separados. Quase como se esse fosse o destino. 
A história se desenrola com diversos acontecimentos ao longo dos anos que, apesar de serem muitos, não fazem com que o filme fique cansativo. Ainda que eu tenha sentido falta de mais detalhes, mas que só devem existir no livro e apenas deixariam o ritmo mais lento na adaptação. Apesar de ser um romance, várias cenas são bem engraçadas e surpreendem o público.
Os atores principais possuem uma boa química. Não aquela do tipo de paixão arrebatadora como Diário de Uma Paixão, mas como melhores amigos que vivem um doce amor. A personagem de Rosie é meio doida e atrapalhada, o que muda um pouquinho o padrão de protagonistas. 
Enquanto que Alex é inicialmente um adolescente nerd, mas que se transforma em um homem bem-sucedido, mas que tem uma certa tendência a se envolver em péssimos relacionamentos haha. 

A fotografia do filme dá aquele ar de fantasia em um sonho ou até mesmo de contos de fadas. A maioria das cenas são filmadas na luz do amanhecer ou do pôr-do-sol, o que dá a impressão de que tudo é encantado.
A passagem da idade dos atores incomodou um pouquinho, já que apenas penteados e roupas mudavam. Acho que a maquiagem perdeu a chance de fazer um trabalho bacana nos personagens. 

Bom, não tenho do que reclamar sobre a trilha sonora. Desde músicas desconhecidas que são fofas a outras super conhecidas que eram remetidas ao tempo em que se passava a história. Rolou uma certa nostalgia com várias.
Bom, é isso. Eu recomendo Love, Rosie para quem curte uma comédia romântica e não liga para finais clichês (eu não ligo). Ah, e uma dica: não assista o trailer. Mas se você já assistiu, não veja de novo haha. Ele entrega muita coisa da história.

E aí alguém já leu o livro ou assistiu o filme? O que acharam? Você que não viu, ficou afim de ver?

*Também fiz um post sobre a Trilha Sonora do Filme =)

Fotos e gifs: Google Imagens + Tumblr

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode comentar que eu não mordo :P

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...