Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2016

O Paradoxo da Solidão

Eu sempre gostei de ficar sozinha. Desde criança, eu dava mil pulinhos de alegria quando tinha a casa só pra mim. Isso significava ter algumas horas pra poder falar em voz alta, bater um papo cabeça com o meu cachorro e ouvir músicas constrangedoras no último volume (um bj ex-vizinhos). 
E se eu estivesse meio deprê, o choro também era liberado, já que ninguém ia perguntar o porquê de o meu rosto estar vermelho. Os meus momentos de solidão eram recheados de felicidade. 
Eu tinha o melhor dos dois mundos: podia ter algumas horinhas de solidão, mas também tinha aquela companhia marota nas horas solitárias não tão legais assim (leia-se domingo, o dia da semana em que todas as pessoas do universo não fazem nada). 
O irônico é que quando você começa a morar sozinha, esses momentos que eram tão incríveis deixam de ser especiais. Deixam, porque talvez acabem competindo com tarefas não tão agradáveis assim de serem feitas, mas que precisam ser resolvidas. E pasme: você está sozinho para dar cont…

Não tenha medo de escolhas, faça a sua.

É engraçado como ás vezes tentamos nos definir com palavras, quando na verdade somos uma bagunça de sentimentos que nunca poderá ser descrita com perfeição. A gente tenta racionalizar as coisas, fazer listas e classificar tudo como se a nossa vida fosse exata. Mas não é bem assim que funciona.
Acredito que cada alma tenha seu próprio caminho a percorrer. Até podemos esbarrar em alguma rota alheia, mas em algum momento, precisamos nos deparar com o nosso próprio destino. A verdade nua e crua é que viemos sozinhos para este mundo e sairemos dele da mesma forma.
É claro que podemos dividir nossos momentos com a família, amigos e desconhecidos. Mas a questão é que a vida é como se fosse um carro, onde nós somos os motoristas (meio autoajuda, eu sei). O resto das pessoas que conhecemos são apenas caronas neste veículo. 
No fim das contas, quem decide o nosso melhor somos nós mesmos. Podemos ouvir conselhos, opiniões e broncas. Mas o poder de escolha é só nosso. Se queremos perder tempo, não h…

Covers Melhores que Músicas Originais II

Quem me conhece, sabe que eu sou chegada num cover. Uma das minhas maiores paixões na vida é encontrar musiquinhas no youtube. E quando eu me encanto com um vídeo, haja dedo pra tanto replay que eu dou ♥
No final do ano passado, fiz um post parecido com esse aqui (por isso o "II" no título do post). E desde que o postei, passei a colecionar coverzinhos que me conquistassem. Então, tá aqui. Espero que vocês gostem :)
Bridgit Mendler - I Was a Fool
Bethan Horton - Somebody to You
Drew Ryniewicz - Kiss Me
Leighton Meester feat. Dana Williams - Dreams
Ariana Grande - Vienna
Taylor Swift - Drops of Jupiter
Mariana Nolasco - Ela só quer paz
Ed Sheeran - Wonderwall

E aí me conta, qual é o seu favorito? 
Até um próximo post!
Foto: We Heart It
Follow my blog with Bloglovin

Awesome do Mês: Maio

Maio foi um mês doce. Literalmente. O frio chegou pra ficar aqui em Guarapuava e eu lutei (em vão) contra todas as minhas forças  pra não fazer brigadeiro toda semana. Mas foi difícil. Agora é junho e as temperaturas continuam baixas, mas eu espero ter mais controle sobre o que a minha gula insiste em comer. 
Na faculdade, os trabalhos e as provas começaram a surgir. E cada um que aparece só faz com que eu tenha ainda mais certeza de que estou no curso certo. Na aula de 'Arte e Estética', foi passado um trabalho onde cada grupo precisava: escolher uma música internacional dos anos 70/80, escrever uma nova letra pra ela e cantar em português e cantar a mesma num dia X pra todo mundo. 
Meu grupo escolheu "Don't Stop Believing" do Journey (aquela música-tema de glee, sabe?) e escreveu sobre a mudança de cidade. Além de cantarmos, acabei também fazendo um vídeo (com filmagens de Guarapuava e das pessoas da minha sala) pra passar durante a apresentação. 
O resultado fico…

1 segundo de cada vez.

A internet é uma coisa louca. Dias desses, estava visitando o blog Pequenos Monstros, quando me deparei com um post muito bacana. Nele, o Felipe Pacheco (um dos autores) explicava o projeto Um Segundo por Dia que ele havia visto durante uma palestra no TED de um cara chamado Cesar Kuriyama
O"One Second Everyday" (nome em inglês) consiste basicamente em filmar 1 segundinho da tua vida durante o tempo (dias, meses, anos) que você quiser. O propósito é valorizar todos os dias que você vive e não apenas aquelas datas "importantes" (leia-se aniversários, viagens, rolês) que geralmente estão acompanhadas de câmeras pra registrar tudo. 
Ao filmar 1 segundo do seu cotidiano diário, você guarda na memória do seu hd externo a lembrança dos dias que geralmente ninguém lembra por não serem tão "especiais" assim. Só que a sua vida inteira importa e não somente as datas com marca texto no calendário.  
E é justamente nesse ponto que o Felipe do Pequenos Monstros toca. R…