Pular para o conteúdo principal

Dicas de Filmes II

E o "Dicas de Filmes" continua ;) Mais cinco filmes, e desta vez tem até filme brasileiro. As indicações de hoje são ação, comédia, romance, e tem até um draminha. Espero que vocês gostem e aproveitem as férias.

13º Distrito (Brick Mansions)
Preciso dizer, esse é um dos melhores filmes que eu já vi. Acho que é porque as minhas expectativas estavam muito baixas, pois eu não sabia nada do enredo e tinha ido ao cinema pra assistir outro filme. 

Então, 13º Distrito é um filme muito surpreendente. Fala sobre como uma metrópole fechou as portas para um bairro chamado Brick Mansions, alegando que ali viviam apenas traficantes, ladrões e prostitutas. 

Para nós que vivemos no Brasil, essa é uma história conhecida, certo? Acho que esse foi o ponto forte da história, o caráter social. Mas quem estiver achando isso tudo muito chato, não se engane. 

Temos muitas cenas de ação (com falas de comédia melhores do que filmes do gênero que tentam ser engraçados), muitas reviravoltas e uma incrível química entre os atores Paul Walker (Damien) e David Belle (Lino). 

SinopseBrick Mansions é uma área da cidade de Detroit onde a violência tem índices altíssimos, o que fez com que a prefeitura local praticamente abandonasse o local à própria sorte. 

Com isso, traficantes como Tremaine Alexander (RZA) ganharam status e poder, por mais que sejam combatidos por Lino (David Belle), um especialista em le parkour que tenta erradicar as drogas do local. 

Um dos poucos que tentam realmente seguir as leis é Damien Collier (Paul Walker), um detetive que recebe como missão entrar em Brick Mansions para resgatar uma bomba que pode matar milhões, e quem o ajudará a realizar essa tarefa é Lino.

Ps: Adorei a homenagem ao ator Paul Walker, e para quem gostava dele, o filme é ótimo para matar a saudade. E ah, o filme é uma refilmagem americana do original francês, produzido em 2004.

Vizinhos
O filme Vizinhos me surpreendeu. Com muitas cenas engraçadas dignas de uma comédia americana, e com um elenco peculiar. O engraçado é que o destaque do filme, não é para Zac Efron ou Seth Rogen (ambos eram garotos propagandas nos pôsteres e trailers) e sim para a australiana Rose Byrne, que se revelou uma grande atriz no gênero.

O enredo me lembrou o filme Duplex, e apesar de a princípio, ser parecido, Vizinhos tem sua originalidade. Um filme com conteúdo atual, que utiliza truques antigos, mas que conquistam o público. Eu recomendo, garanto que você irá dar boas gargalhadas.

Sinopse: Mac (Seth Rogen) e Kelly Radner (Rose Byrne) acabaram de se mudar para uma casa nova, junto com o filho recém-nascido deles. Aparentemente trata-se do local perfeito para criar uma família, mas logo o casal percebe que as aparências enganam. 

Especialmente quando um dos vizinhos é Teddy Sanders (Zac Efron), que lidera os jovens das redondezas nas confusões aprontadas por eles.

Veronica Mars
Se você nunca assistiu a série Veronica Mars, está perdendo tempo colega! Kristen Bell (acima) dá vida a detetive Veronica. A série estreou em 2004, porém foi cancelada após a 3ª temporada :/ Dez anos depois, o criador da série resolveu dar um final para sua personagem favorita, e não havia uma melhor forma de desfecho. Veronica Mars foi para os cinemas.

O legal dessa história toda é que, todo o dinheiro (5,7 milhões de dólares) utilizado na produção do filme, foi doado pelos fãs. Bom, nessa continuação, a história se passa 10 anos depois da série. Veronica não é mais uma detetive, e sim uma advogada que mora em Nova York. Ela volta a namorar Piz, e está há 9 anos sem falar com Logan, seu antigo amor.

A melhor parte do filme em si, não foi a história, mas ver como os atores estão, depois desse tempo todo. Além de ver como Veronica continua a mesma, com seu sarcasmo e inteligência impecável. E é claro torcer para que o nosso casal favorito (Logan e Veronica) fiquem juntos, afinal, a química dos dois continua a mesma.

SinopseVeronica Mars (Kristen Bell) está de volta à Neptune para a reunião dos antigos alunos da escola. Ela reencontra seu ex-namorado Logan Echolls (Jason Dohring) e, após dez anos sem trabalhar como investigadora, aceita um novo caso. 

Logan, mais uma vez, está com problemas e precisa da ajuda de Veronica para provar que não está envolvido na morte da sua namorada, uma celebridade.

Ps: Ah, uma curiosidade, a atriz Kristen Bell deu vida a Anna de Frozen (:

Walt nos Bastidores de Mary Poppins
Pra quem assistiu Mary Poppins na infância, o filme é como um lado B da famosa história da Disney. Nele, é contada a história da autora (Emma Thompson) de Mary Poppins, e no que ela representa. O filme também mostra a relação conturbada da escritora com Walt Disney (Tom Hanks). Já que ela não queria que seu livro fosse adaptado aos cinemas.

O filme é lindo e como todo filme da Disney faz, ensina algo de importante para a vida. É incrível como você consegue se identificar com a criadora da Mary, uma pessoa que foi transformada por diversas situações ao longo dos anos. 

Outra coisa mágica foi ver o processo de produção de um filme da Disney. A criação de canções, figurinos, roteiro, simplesmente perfeito. 

Sinopse: Durante 20 anos, Walt Disney (Tom Hanks) tentou adquirir os direitos de Mary Poppins da escritora australiana P.L. Travers (Emma Thompson), que sempre se recusou a vendê-los para que Disney fizesse "um de seus desenhos bobos". 

Entretanto, a crise financeira faz com que ela tenha que negociar. Desta forma, Travers viaja até os Estados Unidos e passa a trabalhar juntamente com a equipe escolhida por Walt Disney para que Mary Poppins possa chegar às telas.

Ps: Amei Tom Hanks como Walt Disney, acredito que o criador do Mickey tenha sido assim mesmo. 

Mato Sem Cachorro
Mato Sem Cachorro é inovador, justamente por ser brasileiro e fugir dos palavrões exagerados e da nudez desnecessária para atrair público. Com uma comédia mais família, o filme não deixa de ser bom. 

E o destaque vai para Danilo Gentili, o primo paulista de Deco (Bruno Gagliasso). Ele conseguiu trazer seu carisma e sua espontaneidade para a história, fazendo uma incrível estreia (já que esse é seu primeiro filme).

O enredo por si só, já era cômico. E conseguiu um bom desempenho, graças a também ao cachorro treinado importado dos EUA, que foi impecável nas cenas. Bruno Gagliasso (como sempre) e Leandra Leal caracterizaram muito bem seus personagens. 

O legal é que em nenhum momento, tentaram copiar o roteiro de algum filme estrangeiro, as referências eram totalmente brasileiras, o que fez com que o público se identificasse ainda mais com a história. Além de desconstruir diversos clichês de comédias românticas. 

SinopseDeco (Bruno Gagliasso) vive jogado no sofá de sua casa, apesar de ter bastante talento com a música. Um dia, ele encontra dois grandes amores de uma só vez: a radialista Zoé (Leandra Leal) e o cachorro Guto, que desmaia toda vez que fica muito animado. Não demora muito para que o trio viva como se fosse uma família. 

Só que, dois anos depois, Zoé termina o namoro, fica com a guarda de Guto e ainda por cima arranja um novo namorado (Enrique Diaz). Motivos mais do que suficientes para que Deco fique revoltado e prepare uma vingança: sequestrar Guto. Para tanto ele conta com a ajuda de seu primo Leléo (Danilo Gentili).

Ps: A participação da Sandy foi diferente de qualquer coisa que ela já tenha feito, o que deu um certo frescor a imagem que temos dela.

E aí gostaram? Sábado que vem tem mais. Aceito dicas de filmes no twitter ou nos comentários aqui mesmo ;)

Fotos: We Heart It e Google Imagens.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trilha Sonora: Simplesmente Acontece

Não sei se vocês perceberam, mas eu meio que amei o filme Love, Rosie (Sim, prefiro o título original). Mesmo já tendo feito um post sobre ele, não pude deixar de comentar a Trilha Sonora. 
A história se passa durante muitos anos e a música evolui com ela. Nem preciso dizer que achei esse fato fantástico. Além disso, os nomes variam entre artistas famosos como Beyoncé a outros não tão conhecidos assim, mas incríveis igualmente. 
Ah, tem até composição instrumental, que super combina com os momentos das cenas. Resolvi escolher as minhas favoritas e colocar aí embaixo para vocês ouvirem e amarem tanto quanto eu estou amando (: 

Algumas delas você só vai gostar mesmo se assistir o filme haha (já falei como é bom lembrar de uma cena ao ouvir uma música). 

Lily Allen - Littlest Things
Elliott Smith - Son of Sam

Lily Allen - Fuck You

Kodaline - High Hopes
KT Tunstall - Suddenly I See
Beyoncé - Crazy in Love Gilbert O' Sullivan - Alone Again (Naturally)
Mimi & The Mad Noise Factory - Get Me Bac…

Os Signos dos Cantores

Música é uma das melhores coisas da minha vida e acredito que na de muita gente também. Ela está presente em diversos lugares e nas mais diversas línguas, mas na última semana ela está ainda mais em evidência aqui no Brasil. Sim, estou falando do Rock in Rio ♥ 
Inspirada nessa vibe musical, decidi fazer um post sobre os cantores, mas de um jeitinho diferente. Quem me conhece, sabe que eu amo astrologia e, geralmente, acho alguma semelhança entre pessoas do mesmo signo. 
Então, para celebrar a minha mania de procurar o aniversário dos cantores, resolvi reunir muitos deles em um post :) Lembrando que podem existir diferenças nos perfis que eu descrevi, dependendo do ascendente e da posição das casas, okay? Agora vai lá, ler :P
Áries
Os arianos são conhecidos por iniciar, colocar em prática coisas que ainda não foram realizadas. E que, por esse motivo, sempre são lembrados por seus feitos. 

Áries é o tempo de começos e isso fica ainda mais evidente ao observarmos os exemplos de cantores do si…

5.

O reflexo da luz do poste na minha parede. O sol se pondo e iluminando o cabelo claro de minha amiga. As batidas frenéticas na porta quando nasce alguma novidade. O som no último volume - e ainda assim não alto o bastante - como trilha da limpeza. Os arco-íris que aparecem por tudo quanto é canto depois das 11h. Conversas dentro de minha casa que caminham horas a fio, até o dia se apagar lá fora. 
Quando morava com meus pais, meu lar eram vários lugares. O meu quarto. A parte de trás da porta do meu banheiro. A sacada. A cozinha durante a madrugada. Nesses espaços era onde eu mais me sentia viva. Como se eu pudesse me iluminar inteira de uma só vez. 
Hoje vejo que no meu lar há vida em todos os cantos. Minha. E de outros seres que, vez ou outra, resolvem fazer morada por aqui. Já mudei a mesa três vezes de lugar e, cada vez, tem mais gente de quem eu gosto ao redor dela. Minha casa é abrigo temporário. Casa de passagem. Retiro de memórias. E testemunha de transformações. 
Ela me viu em m…

9 Conselhos para 2019.

Cara eu do futuro,
1. Leve seus sonhos a sério. Os que você encontra quando foge desse plano e os que te tiram o sono de vez em quando. Você não precisa de um grande gesto ou de uma mudança radical pra começar. A constância, das suas ações, é muito mais importante do que a rapidez dos seus resultados. A evolução mora na disciplina e espero que você tenha feito morada nela também.
2. Não volte para a mesma pessoa, para o mesmo lugar ou para qualquer coisa esperando o mesmo sentimento. Não será igual. Então, não espere nada. E se possível, não volte. Rever é bom, mas você e eu sabemos que nós não sabemos lidar muito bem com revivals.
3. Abrace os seus fins. Os sinta e se emocione com cada um deles. Mas não se apegue á dor do que não mais será. Parece clichê, mas tente lembrar do começo que mora logo ao lado.
4. Você precisa ficar sozinha. Não sempre. Mas numa frequência considerável, dependendo do seu contexto. Você se sente bem quando o faz e se reconhece como gente. Também não fique muito…

E quando voltar vira costume?

Sou viciada em comer brigadeiro de panela nos dias tristes, desarrumar meu guarda-roupa nas manhãs corridas e participar de relacionamentos iô-iô quando tenho chance. Eu já fazia ideia da existência dos dois primeiros, mas o terceiro foi descoberto há pouco tempo. 
Eu acreditava que a culpa era das pessoas com quem eu me relacionava, mas só porque alguém bate na sua porta, não quer dizer que você precise atendê-la. Depois de algumas sessões na terapia, descobri um padrão emocional não-saudável existente nas minhas relações.  
Nos últimos 3 anos, tenho brincado de batata quente com todas as pessoas por quem me interesso. Elas somem e voltam, assim como eu. Existe uma fenda no tempo em que as coisas "dão certo", mas logo depois, bate um cansaço. Enjoo. Preguiça até. É como se tudo estivesse garantido. Confortável. Seguro demais.
Depois de um tempo, alguém sempre termina. E é aí que chega a liberdade. Eu me sinto solta. Desamarrada no universo e pronta pra conquistar tudo aquilo q…