segunda-feira, 21 de julho de 2014

Férias: Oca e MAM

Oi, galera. O post de hoje é a continuação daqueles que eu fiz das Férias. Se você não leu os outros, pode clicar aqui e aqui. E nele, vamos falar sobre a exposição "As Cores do Brasil" e a mostra de obras do artista Abraham Palatnik. Espero que vocês gostem (:

As Cores do Brasil
Também exposta na Oca, 'As Cores do Brasil' fica no último andar do edifício. Foi feito um projeto com 64 adolescentes da periferia. Nele, eles receberam treinamento (de 5 dias), onde um fotógrafo experiente lhes ensinava macetes da câmera digital. Durante as oficinas, os jovens capturaram imagens que os cercavam em seu cotidiano. Terminado o treinamento, havia um arsenal de 12 mil fotos, que foram transformadas em um trabalho incrível. 
Um grande livro, com um ambiente em cada página e diversas estampas. Tudo ficou muito criativo. Além da gigante obra, ainda havia um espaço interativo, onde se podia assistir entrevistas de alguns dos adolescentes que participaram do projeto. Pra quem quiser saber mais, é só clicar aqui.

As Cores do Brasil - O Projeto
MAM
Ao chegar ao Museu de Arte Moderna, logo me deparei com uma parede toda decorada com placas, dos mais diversos tipos. O que fui entender depois, é que este era o Projeto Parede de Carmela Gross. E que ela na verdade, estava juntando dados de imigrantes e nomes em tupi, com o objetivo de falar sobre a formação da sociedade brasileira atual. 
Abraham Palatnik é um artista plástico que apresenta uma peculiaridade em suas obras: o movimento. E esta era a maior mostra com suas obras. O surpreendente, era a ilusão de ótica que algumas traziam, ou até mesmo, a sensação de que você estava vendo um experimento de física e não uma exposição de arte.
O que também era incrível, era a diversidade de materiais utilizados. Desde areia até tinta a óleo. Abraham apresenta diversos tópicos da Física: Gravitação Universal, Ondas, Frequência e Luz. 

Diálogos Com Palatnik
Em outra sala, havia a sessão Diálogos Com Palatnik. Nela, foram reunidas 39 obras de 26 artistas diferentes, que possuíam sentidos parecidos com as obras de Abraham. A capacidade de ultrapassar as telas da pinturas e criar algo inovador. O legal desta exposição é que você pode interagir com o que está exposto. Tem até mesa de Pebolim, e sim, é permitido jogar nela haha. 
Ah, uma curiosidade. A obra acima era feita apenas de lápis. Isso mesmo! Haha, também achei difícil de acreditar.
E aí gostaram das exposições? Se você ficou interessado em vê-las, é só clicar aqui. Lembrando que ela fica exposta até 15 de agosto, e que aos domingos, a entrada é gratuita. Amanhã eu volto, pra contar um pouco sobre o Museu do Futebol.

Fotos: Carol Chagas, Camila e Adriana Dalbelo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode comentar que eu não mordo :P

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...