sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Momento Nostalgia: Sandy & Junior

Aposto que você reconhece essa dupla. Resolvi criar uma nova TAG aqui: Momento Nostalgia. Se você é como eu, que sente saudade até do dia anterior, irá adorar. Pretendo falar sobre qualquer coisa que eu realmente sinto saudade, desde entretenimento até fatos da infância mesmo.

E é claro que vocês podem dar dicas para os posts. Se você sente saudade de alguma série, música, filme, desenho (quem nunca?), comentem abaixo ou mandem no email do blog: fasesdealice@gmail.com. Para estrear, irei falar de Sandy & Junior.
Quem nunca cantou algum de seus sucessos, que atire a primeira pedra. Vamos lá, podem admitir, você já cantou "Vamo Pulá!" ou a mais antiga "Dig Dig Joy". Ok, confesso que eu sinto falta desses dois. Eu sei que a Sandy continuou como cantora, e algumas de suas músicas são bem legais, mas nada se compara ao poder dos irmãos.
Desde a primeira aparição no programa Som Brasil, apresentado por Lima Duarte, a dupla encantou o público de todas as idades com seu carisma e espontaneidade. "Maria Chiquinha" foi o primeiro sucesso, e todo mundo sabia de cor a letra.
Ao chegarem na adolescência, a mudança de Sertanejo para Pop-Romântico foi perceptível. E por serem mais velhos, sempre surgiam boatos de que eles se separariam, o que não ocorreu por muito tempo. Em 1997, Sandy teve seu primeiro projeto Solo, cantando Vivo Por Ella com Andrea Boccelli.
Naquele mesmo ano, a dupla participou do filme "O Noviço Rebelde", com Didi. Os dois interpretaram irmãos, que tinham o sonho de serem cantores, mas o pai não os apoiava. Dig Dig Joy, Beijo é Bom e Eu acho que pirei foram algumas das músicas. Eu sou apaixonada por esse filme, porque ele fez parte da minha infância. Recomendo pra quem nunca assistiu.
Contrariando todas as expectativas, já que estavam há um bom tempo no ramo musical, os irmãos aumentaram as vendas de CDs, e estrearam em 1999 com o programa Sandy & Junior, exibido nas tardes de domingo na Rede Globo. 

O programa foi um sucesso, tanto que rendeu 4 temporadas. A série mostrava com bom-humor o cotidiano dos adolescentes no Centro de Educação Mário de Andrade.
O programa estrelou iniciantes como: Fernanda Paes Leme, Paulinho Vilhena e Wagner Santisteban. Na terceira temporada, a participação de Sandy teve que ser reduzida, já que ela estrelava como protagonista a novela Estrela Guia, juntamente com Junior.
O CD As Quatro Estações, chegou a vender 2 milhões de cópias. E inovou nos shows, havia toda uma tecnologia que preparava algo diferente para cada estação. Na primavera, equipamentos especiais liberavam essência de flores no local do concerto. 

No verão, a temperatura subia um pouco. O contrário acontecia no inverno, quando a plateia tinha a sensação de frio. No outono, caíam pétalas de rosas perto do palco.

A dupla embarcou em carreira internacional em 2001, gravando em diversos idiomas, incluindo em inglês. Era o décimo primeiro trabalho de suas vidas, e para comemorar se apresentaram no Maracanã, sendo os primeiros artistas brasileiros a fazerem um concerto sozinhos.
Após o lançamento do CD Identidade, a dupla demora dois anos até lançar o Sandy & Junior 2006 (foto acima). Como vinha se percebendo desde o disco anterior, o som dos dois estava bem diferente, e cada vez mais, eles se engajavam em projetos solos. 
Até que em 2007, foi anunciado o fim da dupla. E o último disco da dupla era o Acústico MTV reunindo muitos de seus sucessos. Foram 40 shows por todo o Brasil, o último sendo em São Paulo, com direito a participações especiais. A despedida foi emocionante, tanto para o público, quanto para os próprios artistas.

Para relembrar os bons tempos (esse post vai ficar gigante!) resolvi escolher algumas músicas que mais dão saudade na galera. E pra quem tiver vontade de revê-los, os episódios da série Sandy & Junior são exibidos no youtube, então é só procurar lá.

Sandy & Junior - Inesquecível

Sandy & Junior - Não Ter

Sandy & Junior - Vai ter que Rebolar

Sandy & Junior - Quando Você Passa (Turu Turu)

Sandy & Junior - A Lenda
Ficou com vontade de ouvir mais? Eu vou te namorar, Olha o que o amor me faz, Desperdiçou, Com você.

Por um mundo onde as crianças e adolescentes de hoje tenham também algum artista nacional decente para se inspirar.

Fotos: Google Imagens

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Conhecendo Porto Alegre - Parte II

Bom dia/tarde/noite. Hoje vim mostrar mais algumas fotos da viagem. Antes de mais nada, votem na enquete ao lado, pra eu saber que tipo de posts vocês preferem. Seria bem legal saber a opinião de vocês. Ok, vamos lá.

Sobre os museus:
O museu de arte é fantástico. A entrada era gratuita, e além do lugar ser incrível, com aquele ar de antigo, mas reformado, também era cheio de exposições. 
Quando eu fui, as exposições que estavam em cartaz eram: "A Bela Morte", que reunia diversos artistas e a da Ana Norogrando, que reunia todas as suas obras (que em sua maioria, eram feministas).
Essa obra era uma espécie de armário, onde todas as ampulhetas de vidro refletiam no espelho de vidro. Confesso que dava um nó na cabeça de olhar de perto kk.
Pare de comemorar se você acha que isso é uma estante de livros. Oi? Isso mesmo. Todos esses livros não existem. Apenas suas bordas estavam pintadas em um painel, que estava apoiado na parede.
O motivo pelo qual eu tirei foto dessa colagem é bem simples. Ela me lembra de mais o Edward Mãos de Tesoura (Johnny Depp). Não sei se foi intencional, mas eu gostei.
Aqui está a foto do meu primeiro passeio de barco. A entrada era R$ 20,00 por pessoa. Apenas crianças e deficientes pagavam meia (eles não aceitavam carteirinha de estudante). Eu curti o passeio, e tivemos sorte de voltar bem á tempo da chuva. 

A volta durou uma hora, e uma locutora narrava todos os pontos turísticos que havia ao redor (com uma música em espanhol de fundo kk). Contornamos todo o Rio Guaíba, e vimos a ponte que dividia Porto Alegre.
Essa é a usina do gasômetro. Fica no cais do porto, muito linda! Abaixo, havia o museu que mostrava as curiosidades da história do porto.
No museu da eletricidade, tinha umas coisas bem loucas. Que falavam bastante sobre as grandes 'invenções' do passado. É ótimo pra quem curte ciência. O museu tomava conta de um andar, e ficava no mesmo prédio do museu do Érico Veríssimo

Destaque para a parte interativa do lugar: havia um corredor com sensor de presença, que ao passar, raios disparavam, e tanto o som dos trovões como a luz dos relâmpagos espelhadas nas paredes, davam uma sensação incrível de susto.
Foto: Google Imagens
Bom, eu tive que pegar uma foto da internet da Casa de Cultura Mário Quintana. Quando eu fui, o prédio estava em reforma. Mas lá dentro, havia exposições sobre o autor e a cantora Elis Regina. 

Antigamente, o prédio era um hotel. E o próprio autor morava lá. Algum tempo depois, o cantor Falcão comprou o estabelecimento. E hoje em dia, o primeiro andar é usado como cinema.
Havia uma sala que reproduziu o quarto do autor (Mário Quintana). Com diversos detalhes, como: seus livros preferidos, pôsteres, e várias folhas de papel amassadas pelo lugar, típico de escritor (é claro, antes da invenção da internet).

Por hoje é só, gente. No próximo post tem Museu de Comunicação, Parque da Farroupilha, e coisas que eu comprei na viagem.

Espero que vocês tenham gostado (:

Fotos: Carol Chagas (com exceção da foto externa da Casa de Cultura do Mário Quintana)

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Playlist da Semana

Já diziam, a vida dá voltas. Algumas curvas nos deixam tontos com a velocidade, e outras nos deixam estressados com a lentidão. E não sabemos onde ou quando é o fim disso tudo. Só queremos que o frágil coração e a pobre alma saiam ilesos. Mas nem sempre isso acontece. 

Algumas vezes existirão danos, permanentes ou temporários. E eu só tenho uma certeza no meio de tanta confusão. Você não vai passar por uma dor maior do que pode aguentar. Parece clichê dizer, mas cada vez eu tenho mais confiança no famoso ditado: "Se for pra ser, vai acontecer". 

É com essa confiança que eu fiz a minha playlist de hoje, espero que vocês gostem.

Steven Yeun - No One (Cover)

Jake Nauta - Here With You

Natalia Kills - Trouble

Kodaline - Love Like This

Jack Johnson - I Got You

Artic Monkeys - Do I Wanna Know?

Marble Sounds - The Time To Sleep

Lea Michele - On My Way
Enquanto todo mundo está em clima de folia por causa do Carnaval, eu já estou numa vibe mais relax, não sei se vocês perceberam hehe.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Conhecendo Porto Alegre - Parte I

Oi, gente. Resolvi fazer um mix do que eu vi na viagem em um só post. Pra não ficar batendo na mesma tecla por semanas a fio. Vou contar algumas curiosidades e mostrar algumas fotos (:

Sobre a cidade:
Ela é completamente arborizada. Sério, uma das cidades que eu mais vi árvore na vida. Mesmo estando quente, não passei calor, por causa de tanto "verde" que tinha lá. O que não foi legal, foi a quantidade de pichação nas ruas. A situação tava pior que São Paulo.
A ponte e a vista da ponte hehe. Essas duas entradas na última foto, eram parte do passeio das Quatro Estações, muito lindo *-* Eu vou explicar.

Tirei uma foto pra comprovar haha. Havia quatro entradas, cada uma com uma estação, achei super criativo.
Este é o Palácio Farroupilha. Muito lindo por sinal. Ele fica na Praça da Matriz, e nela há diversas atrações como: Catedral Metropolitana, Estátua do Laçador, Memorial do Rio Grande do Sul, Palácio Piratini, Teatro São Pedro e Museu de Arte.
Só sei o nome da primeira estátua: A Osório: O Rio Grande. Dá pra ver que o estilo é bem Neoclássico. E a segunda foto confirma o que eu falei sobre a pichação.
Este é o Mercado Público Central de Porto Alegre. É como se fosse uma feira com muita variedade: frutas, peixe, carne, vinhos, restaurantes e lembrancinhas. É ótima para quem mora lá perto, ou nas redondezas. Como moro em outro estado, e fui de avião, não pude comprar quase nada.
Igreja Nossa Senhora das Dores. Ela fica perto do Museu Militar.
Tirei essa foto pra mostrar o Mc Donald's num prédio antigo mesmo kk. Nunca tinha visto ele em um lugar tão diferente.
Esse é o correio. Gigante, não?
Antes que vocês pensem que eu fiquei louca (ainda não!), eu vi um fato interessante aí. Eu explico. Geralmente, pelo menos na minha cidade, há uma caixa de correio para o prédio inteiro, e não diversas caixas para cada apartamento. Achei super diferente.

Ok, teremos outro post sobre Porto Alegre. Não me matem, ok? É que tem mais foto que eu quero postar aqui, e esse post já tá muito longo hehe.

Espero que vocês tenham gostado (:

Fotos: Carol Chagas

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Apenas Mais Uma de Amor

Dois lances de escada. Meu coração pula pela boca. Literalmente. A batida é mais alta que o som dos meus passos. Nervoso, anseio e expectativa. Tudo junto e misturado. Sentimentos que eu não sabia que sentia. Se eu não estivesse tão paralisada, teria dado meia volta e ido embora. Correndo. 

É claro que eu me odiaria por isso, por não ter tentado. Mas nem tenho chance. A porta foi aberta. Agora me resta descobrir o que há lá dentro. E de repente, eu descubro. É você. Não importa o quanto a tecnologia “facilite” a distância entre as pessoas. Não é a mesma coisa. 

Não consigo explicar direito. Mas, você manda embora os meus receios. Me traz paz. Em vez da fúria dominadora de uma paixão. Traz serenidade e alegria. Como todo sentimento deveria ser. Sem lágrimas e ilusões. Apenas a verdade.

Se confiança e felicidade caminham juntas, prevejo que seremos muito felizes. Aquele miocárdio pulsante que habita meu peito está funcionando novamente. Não como se estivesse tendo um ataque cardíaco ou se despedaçando. Mas, como se tivesse se reconstituindo.

Agradeci a mim mesma por não ter fugido. Leve, puro e verdadeiro. Como se nada tivesse mudado. Como se dias não tivessem se passado. Como se vidas não tivessem sido mudadas. Como se você sempre tivesse sido meu. E eu nem sabia. 

Mas bastou te ver, pra ter certeza. A sintonia é tão grande. Que o olhar basta. O sorriso vem de brinde. O carinho também. De repente, é só amor. Minhas neuras e medos se transformam em descargas elétricas no coração. Que se danem a química e a física. Eu só me importo com você.

Texto: Carol Chagas
Foto: We Heart It

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Hino Nacional

Esses dias, meu professor mostrou interpretações de hinos nacionais do Estados Unidos e Canadá. Isso me fez pensar. Em todas as apresentações, dava pra ver como as pessoas se emocionavam, e como a música era bem mais que apenas um hino. Aquilo era patriotismo.

A gente sabe que no nosso país, só viramos patriotas quando o assunto é futebol. Mesmo com as manifestações do ano passado, ainda precisamos comer muito feijão para lutar por um Brasil que a gente se orgulhe por fazer parte. Resolvi compartilhar com vocês, algumas versões de hinos do Brasil e de outros países, que nos inspirem a valorizar mais a pátria onde moramos.

Alguns hinos preferem se manter tradicionais, e não se deixam ser regravados, outros já admitem uma total mudança de estilo. O legal é refletir sobre a letra de cada hino e ver como cada país pensa. E a pergunta é: Você concorda com a forma de pensar do seu  país? 


Hino Nacional do Canadá - Celine Dion
Hino Nacional do Brasil - Wanessa

Hino Nacional dos Estados Unidos - Jennifer Hudson
Hino Nacional do Brasil - Sandy

Hino Nacional da Austrália
Hino Nacional da Inglaterra

Hino Nacional da Nova Zelândia - Hayley Westenra
O meu ponto é: Que tal pararmos de achar que não existe solução para o Brasil? Que tal realmente lutarmos e acreditarmos que ele pode ser diferente? Não estou falando de manifestações, mas primeiramente, mudarmos nossa forma de pensar á respeito de nossa pátria. Pense nisso na próxima vez que você votar.

Espero que vocês tenham gostado, me acompanhem no twitter.

Foto: We Heart It

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Porto Alegre: Museu Militar

No primeiro dia em que estávamos na cidade de Porto Alegre, usamos praticamente o dia todo para conhecer a cidade, e a infinidade de museus que existem lá. Uma coisa engraçada é que, onde você menos esperava, encontrava um desses centros super bem cuidados, que falava de algum assunto interessante. 

Quando voltávamos da Casa de Cultura Mário Quintana (breve post), ficamos andando meio sem rumo pelas ruas, sabe? Só dando uma olhada nas casas e ruas antigas (tenho um certo fascínio por lugares assim), e esbarramos no Museu Militar do Comando Militar do Sul (ou simplesmente Museu Militar hehe). 

Nunca fui muito fã de coisas de guerras, mesmo gostando da história por trás delas, mas o lugar reuniu equipamentos incríveis que foram/são usados em combate. Achei maravilhoso, porque nunca tinha visto nada parecido pessoalmente. Tirei algumas fotos e resolvi compartilhar com vocês haha (:

Então, aí dentro é um tanque de guerra (não sei se usei o termo correto). E é lógico que eu entrei aí dentro haha. A sensação foi muito boa.
Algumas armas de fogo.
 Fiquei louca pelos carros. Todos eram extremamente fortes e originais. E eu entrei aí dentro também kk.
Essa parte do museu era uma sala totalmente camuflada. Isso mesmo! Pra mim, foi o lugar mais incrível do museu. Era onde havia a história do lugar e dos objetos que ali estavam. Uma pena eu não ter conseguido tirar mais fotos, ou aprender mais sobre tudo. Como eu caí de pára-quedas, tive que só dar uma olhadinha, tirar algumas fotos e ir embora correndo. Quem sabe na próxima?

E aí estão gostando dos posts de viagem? Não se esqueça de votar na enquete aí do blog: "Qual é sua tag preferida?".

Fotos: Carol Chagas

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Playlist da Semana

Muitas vezes, fazemos tantos planos para o fim de semana, para a vida, que até nos surpreendemos quando o resultado sai melhor que o esperado. Já teve essa sensação? 

De que o realmente aconteceu foi bem melhor do que o que você tinha imaginado? Olha, se isso ainda não aconteceu com você, já adianto. É a melhor sensação do mundo.

É engraçado como você pode se sentir a telespectadora, e um dia se tornar a protagonista. Da sua própria história. Nem os melhores livros e as melhores músicas trariam o mesmo sentimento. 

É estranho deixar de inventar sobre o que você escreve, e começar a falar sobre a realidade. Ouçam a Playlist e entrem na minha vibe haha.

Marjorie Estiano - Reflexo Do Amor
OneRepublic - Feel Again
Little Mix - Towers
Bastille - Of The Night
Birdy - Light Me Up
Ivo Mozart - Anjos de Plantão
Demi Lovato - Let It Go (from "Frozen")
BROODS - Bridges

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

O Cara de Porto Alegre

Foto: Google Imagens
Oi, galera. Antes de mais nada, eu sei que os posts sobre Porto Alegre deveria ter começado ontem, como eu disse no twitter, mas por fadiga da blogueira, foram adiados pra hoje. Bom, vamos falar da viagem então. 

Eu viajei com a família para Porto Alegre por um fim de semana, com a missão de conhecer boa parte dos pontos turísticos de lá. Enfim, turistamos mesmo kk, sem arrependimentos.
Uma das coisas que mais me surpreenderam na cidade, foi a quantidade de museus que havia lá. Sério, todos bem cuidados e de graça (: Meu bolso agradece. Eles têm muito apreço pela cultura local, e vários guardas rondam os locais, para que não haja vandalismo.

Por acaso, encontramos o Museu do autor Érico Veríssimo, pra quem não tem a vaga ideia de quem ele foi: Se lembram de uma série que a Globo passou no começo do ano? O tempo e o vento. Então, a série se baseou no livro de sua autoria. Acabei descobrindo um pouco sobre sua história, e sobre seus trabalhos. Recomendo a visita ao museu. Tirei algumas fotos do local. Confira!
Primeira edição do livro O Ataque (1958).
Fantoches (1972).
Clarissa (1933). O nome é o mesmo de sua filha.
Érico Veríssimo
Esse é o painel de entrada da segunda sala do museu.
Fotos pessoais do escritor.
Aí está reproduzido o cenário da obra Incidente em Antares, foram feitos com base nos desenhos do autor.
Érico Veríssimo também era tradutor. Acima estão algumas obras que foram traduzidas pelo autor.
Seu Caderno Pessoal.
Seus Romances.
E esta é uma citação de O Ataque, que mostra o motivo pelo qual um museu inteiro é dedicado a ele.

Agora, vamos lá. Algumas informações. O prédio que deu vida ao museu é bem antigo, mas totalmente restaurado. E tem ar condicionado (ufa! kk). Mas, então. Dois andares são dedicados ao Érico Veríssimo, onde podemos ver suas fotos e anotações pessoais, conhecer um pouco sobre suas obras. Além disso, há uma pequena sala que possui um documentário contando t-u-d-o sobre sua vida.

O segundo andar promove bastante seus livros infantis, e seus maiores sucessos (O tempo e o vento). Quando eu fui, em um telão passava até a propaganda da série feita pela Globo. Nos outros andares, temos o Museu da Eletricidade e no térreo, uma exposição de arte (em breve posts deles também).

Então é isso, eu nunca havia lido nada sobre Érico Veríssimo, mas o carinho com que o povo de Porto Alegre mostrou ao fazer um museu tão único e especial, me fez procurar suas obras. Por um mundo onde a cultura seja valorizada no país inteiro, não só em Porto Alegre.

PS: Pessoas de outras cidades, não se ofendam. Eu mal sai do estado de São Paulo. Ou seja, não vi nada do mundo ainda, muito menos do Brasil. 

Fotos (com exceção da primeira): Carol Chagas
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...